pt pride

campanhas de orgulho

o poder do orgulho

O maior desafio da conservação pode ser o comportamento humano. As pessoas agem tanto com a razão quanto com a emoção. A Rare reúne a lógica com a poderosa emoção do orgulho - orgulho do lugar, orgulho da comunidade, orgulho da tradição. As campanhas de Orgulho, uma marca distintiva da Rare, inspiram orgulho de patrimônios naturais singulares e criam um caminho claro para a mudança local. A Rare difunde mensagens para invocar o comportamento desejado, assim como a iniciativa privada tem feito há anos.

marketing para o bem-estar social

O marketing social – promoção de comportamentos que beneficiam os indivíduos e a sociedade - e as campanhas de Orgulho, além de sensibilizar ou educar as pessoas sobre determinado tema, conseguem efetivamente mudar comportamentos. A utilização do marketing para catalisar ações, em vez de vender um produto, não é novidade para a Rare. E é algo que já transformou normas sociais em vários locais.

  • Pride slideshow 2.jpg

    Fumar mata.

    Entre 1970 e 2010 o número de adultos fumantes nos Estados Unidos diminuiu de 37% para 19%. Anúncios anti-tabaco começaram na década de 1970.

    Courtesy: ADESF (Association for Smoker Awareness - Brazil) and Neogama BBH.

    1/4
  • Pride slideshow 1.jpg

    Cinto ou multa (campanha ‘Click it or ticket’).

    Em 1959, a Volvo adotou pela primeira vez os cintos de segurança como equipamento padrão em seus carros. Em 2009, 88% da população usava cintos de segurança e estima-se que seu uso pode salvar mais de 10.000 vidas por ano.

    Courtesy: Texas Department of Transportation

    2/4
  • pride slideshow 3.jpg

    Só você pode evitar incêndios florestais.

    Lançada em 1944, Smokey Bear é a mais antiga campanha de serviço público ainda ativa na história dos EUA.  Desde então, a área de floresta destruída por incêndios diminuiu de 9 milhões para 2 milhões de hectares em 2008.

    Courtesy: U.S. Forest Service

    3/4
  • pride slideshow 4.jpg

    Amigos não deixam amigos dirigir embriagado.

    Desde o lançamento da campanha em 1983, mais de 68% dos americanos relatam que intercederam para evitar que alguém dirigisse embriagado.

    Courtesy: U.S. Department of Transportation

    4/4

uma abordagem científica

O Marketing começa com o entendimento sobre quem você quer mudar e o que está impedindo essa mudança. A Rare trabalha com parceiros locais para identificar o público-alvo, entender as barreiras que impedem o comportamento sustentável e adequar um plano em cada comunidade local para ajudar as pessoas e a natureza a prosperarem. Toda campanha de Orgulho usa a mesma teoria da mudança - uma hipótese testável que define mudanças sociais e biológicas necessárias para resultados de conservação sustentáveis ​​- e  mensura rigorosamente os resultados.

A Rare foi pioneira na metodologia para a mudança de comportamento de forma a proteger alguns dos mais importantes recursos naturais do mundo."

Dan Heath, co-autor de ‘Switch’, ‘Made to Stick’ e ‘Decisive’, listados pelo New York Times entre os livros mais vendidos.

a performance da campanha de orgulho

Há mais de 25 anos a Rare lança campanhas de Orgulho (o número já supera 250) em mais de 50 países para inspirar comunidades locais a adotarem hábitos mais sustentáveis ​​de pesca, a acabarem com o desmatamento, a preservarem habitats e salvarem espécies. A campanha de Orgulho aumenta e acelera a adoção de soluções de conservação e a mudança é duradoura.

orgulho no trabalho

Na campanha de Orgulho, a seriedade da ciência torna-se divertida. Todas as campanhas têm um mascote carismático, com base em uma espécie local, e incluem eventos e materiais inovadores que têm apelo para crianças, pais e políticos. A campanha de Orgulho faz da conservação algo divertido, e ela ‘pega’.

  • Mascots slideshow 1.jpg

    Em Tilacancha, Peru, o mascote de beija-flor da espécie colibri sílfide inspira as comunidades locais a proteger a floresta que serve de habitat para a espécie, o que preserva seus recursos hídricos.

    1/11
  • Materials 1.jpg

    Esta campanha de Orgulho utiliza, no México, logos e mensagens direcionadas, similares às técnicas de marketing comercial. A abordagem de marketing social inspira mudança de comportamento. "A água de sua casa vem da selva", diz o cartaz à direita.

    2/11
  • Materials 3.jpg

    Nos outdoors em Amlan, Filipinas, os membros da comunidade salientam que, respeitando as áreas restritas à pesca, os estoques pesqueiros podem ser recuperados. Um número de telefone no sinal pede às pessoas para denunciar quaisquer infrações.

    3/11
  • Mascots 4.jpg

    O mascote maçarico-do-papo-vermelho em San Antonio Bay, Argentina, lidera uma linha de conga com membros da comunidade.

    4/11
  • Materials 2.jpg

    Um simples bóton pode inspirar orgulho. Na China, uma estudante local considera valioso um broche de uma espécie rara de boto ameaçada de extinção.

    5/11
  • Materials 6.jpg

    Em Madagascar, espalhar mensagens de conservação não requer grande orçamento, apenas bastante inovação. Pescadores pintaram as velas de seus barcos com mensagens para inspirar comportamentos de pesca sustentável.

    6/11
  • Materials 4.jpg

    Em Belize, a parceira da Rare Olivia Carballo-Avilez conversa com os membros da comunidade e os alunos sobre a erosão do solo.

    Photo: Jason Houston

    7/11
  • Materials 7.jpg

    Voluntários do evento da campanha no Rio Cali, na Colômbia, vestem suas camisetas da campanha com orgulho.

    8/11
  • Mascots 3.jpg

    "Você não vai acreditar com quem eu cruzei!"  Lob Lob, uma lagosta vestindo um short de surfista em Lanuza, Filipinas, incentiva a pesca sustentável na comunidade.

    9/11
  • Material 8.jpg

    Calendários/cartazes no lago Dongting, na China, não só ajudam as comunidades a acompanhar o tempo, como também informam sobre como proteger uma das espécies mais ameaçadas do planeta.

    10/11
  • Material 10.jpg

    A parceira da Rare, Rina Gamarra, comunica-se com sua comunidade por meio de um programa de rádio local para promover a proteção das bacias hidrográficas no Peru.

    Photo: Jason Houston

    11/11